Rometa e Juliú
de Eduardo Luíz e Magda Paixão

Temporada artística

2004 / 2005

Em exibição

30 novembro 2004 a 20 fevereiro 2005
Cine Teatro de Santo António

Classificação etária

Maiores de 3 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Eduardo Luíz

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

Zé Ferreira | Juliú
Dina de Vasconcelos | Rometa
Luís Melim | Frade
Ana Graça | Magnólia
Magda Paixão | Mensageiro / Criado
Nivalda Candelária | Príncipe Carlo de Bolona/ Condessa Dóris
Rihard Matos | Pai Iréquio  / Guarda do Príncipe / Lúcio
Sónia Carvalho | Mãe Loreto / Guarda do Príncipe / Nivaldo

Ficha Artística e Técnica

Adaptação e Versão Cénica | Eduardo Luíz e Magda Paixão, a partir da banda desenhada Romeu e Julieta, No Mundo de Mónica e Cebolinha, de Maurício Silva, sobre o texto de Yara Silva
Encenação | Eduardo Luíz
Figurinos | Miguel Vieira
Cenário e Adereços | Zé Ferreira
Direcção de Cena | Cristina Loja
Contra-regra | Avelina Macedo, Marta Ferreira
Mestra de Guarda-roupa | Ilda Gonçalves
Costureira | Conceição Franco
Música | Fernando Almeida
Sonoplastia | Henrique Vieira
Operação de Som | Cristina Loja
Desenho de Luz | Carlos Ribeiro
Operação de Luz | LUZPALCO

Obras de apoio:
Romeu e Julieta, Contos de Shakespeare, Contexto, de Charles e Mary Lamb
Romeu e Julieta, de Shakespeare, tradução de Carlos Nunes
A Anatomia de Uma História de Amor, baseado em textos de Shakespeare ,
de Luzia Maria Martins

Texto do Encenador

O Natal é uma época de Amor, Amor pelo próximo e por nós mesmos, também, sim porque se não formos capazes de gostar de nós torna-se muito mais difícil conseguir gostar dos outros.
É por esse motivo e, também pelo gozo de poder dar uma grande volta à tragédia do Romeu e Julieta (onde os dois apaixonados acabam por morrer devido aos interesses dos outros e daqueles, que não devendo deixar de os amar, pactuam com esses mesmos interesses) que resolvi contar, juntamente com todos os artistas, esta nova versão desta tão conhecida história, onde o Amor é mais importante que todos os interesses. O Amor, meus amigos, tem que estar sempre à frente de tudo. Quando se sentirem magoados na vida, não se encham de ódio, reajam repletos de Amor com orgulho e robustez pois acreditem que não será o usar da força da raiva que vos fará mais fortes.
Para os que lerem estas minhas palavras desejo um santo e saboroso Natal, com esperança e pondo em acção os vossos sonhos ou descobrindo outros iguais ou ainda cativando outros diferentes para os mesmos anseios de Amor.

Start typing and press Enter to search

Produção 107 do Teatro Experimental do FunchalProdução 96 do Teatro Experimental do Funchal