A Porta Fechada
de Jean-Paul Sartre

Temporada artística

2001

Em exibição

22 a 30 novembro 2001
Teatro Municipal Baltazar Dias

Classificação etária

Maiores de 12 anos

Duração

1H20m
(aproximadamente)

Encenação
Kot-Kotecki

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

Eduardo Luíz | O Criado
Norberto Ferreira | Garcin
Sílvia Marta | Inês
Margarida Gonçalves | Estela 

Ficha Artística e Técnica

Encenação e Direção de Actores | Kot-Kotecki
Direcção de Cena e de Contra-regra | Luís Melim
Cenografia e Figurinos | Margarida Lemos Gomes
Chefe de Costura | Julieta Arriaga
Ajudantes de Costura | Teresão Poipão, Conceição Franco e Conceição Jardim
Concepção Gráfica e Carpintaria | Estabelecimento Prisional do Funchal
Imagem | António Freitas
Desenho de Luz | Ricardo Martins
Fotos de Ensaio e Espectáculo | Duarte Gomes
Produções Teatro Experimental do Funchal, CRL

Sinopse

A Porta Fechada

“Um homem que é livre dentro do círculo das suas situações, que voluntariamente escolhe por todos quando escolhe por si mesmo – eis a matéria das nossas vidas”, disse Sartre, filiando-se à mesma corrente em que figuram Camus e Simone de Beauvoir, entre outros; um enfoque existencialista do problema dos meios e dos fins.
A Porta Fechada (Huis Clos), publicada originalmente como Les Autres é um conflito de relações entre seres. As três personagens estão condenadas a uma eterna confrontação. Eterna, indefinida e inútil. Mortos continuarão vivos uns para os outros, com todas as suas angústias, dores e tensões.

in As Cem Mais Famosas Peças Teatrais
Autoria: Roberto Ruiz

Start typing and press Enter to search

Produção 91 do Teatro Experimental do Funchal