A`Rosas Suicidam-se
de Ramon Gomez de La Serna

Temporada artística

2000

Em exibição

2000
Em itinerância na Mdeira

Classificação etária

Maiores de 16 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Bruno Bravo e Élvio Camacho

INTÉRPRETES

Bruno Bravo
Élvio Camacho

Ficha Artística

Autoria | Ramon Goméz de La Serna*
Concepção Gráfica: Programa e Material de Divulgação | Cristina Loja.
Excerto de Música | Albúm Falt Mountain de Golgfrapp
Fotografia | Duarte Gomes

Produções Teatro Experimental do Funchal, CR Lda

*Versão de palco de A’Rosas Suicidam-se, com base na tradução de Jorge Silva Melo do texto Greguerías.

Texto dos Encenadores

Um conjunto de máximas poéticas abrangendo os mais variados temas e circunstâncias da vida servem de mote para que dois homens irrelevantes de personagem se entretenham a divagar sobre a vida. Uma viagem burguesa de ideias sem pretensões filosóficas ou moralistas mas apenas uma forma de se falar, de se falar de coisas, coisas da vida com ironia e algum humor. Do quotidiano do amor, dos animais às árvores, de Deus à comida, da felicidade às flores, da eloquência ao penico… Uma anarquia narrativa em que se lançam frases, diálogos, rasgos, silêncios.
As Rosas suicidam-se em menos de uma hora.
A entrada da vida em quatro metros quadrados num frenesim de comparações engenhosas entre dois personagens. Um arremesso mascarado de um certo virtuosismo burguês, que se calhar é apenas um truque para que estes não se comovam com os próprios lugares comuns em que vão dissertando.

AGRADECIMENTOS

Jorge Silva Melo
António Évora
Restaurante A Bica

Start typing and press Enter to search

Produção 95 do Teatro Experimental do FunchalProdução 80 do Teatro Experimental do Funchal