Woyzeck
de Georg Büchner

Temporada artística

1978

Em exibição

outubro 1978
Teatro Municipal Baltazar Dias
Participação no 1º Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI)

classificação etária

Maiores de 12 anos

Duração

1H40m
(aproximadamente)

Encenação
Roberto Merino

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

Eduardo Luíz | Charlatão 
Carlos Franquinho | Capitão 
António Plácido | Woyzeck 
Ascensão Câmara | Andrés 
Bernardete Andrade ou Zina Barbeito | Maria 
Fátima Pereira | Margarida 
Raúl Silva | Tambor Mor 
Énio Gomes | Cabo
Paulo César | Médico
Juvenal Garcês, Énio Gomes e Ricardo Brito | Aprendizes 
Bernardete Andrade, Fátima Pereira e Zina Barbeito | Mulheres 
Porfírio Ornelas e Énio Gomes | Estudantes 
Paulo Pita |  Karl
Cláudia Cristina, António Gabriel e Luís Miguel | Crianças 
Porfírio Ornelas Polícia 

Ficha Artística e Técnica

Woyzeck | de Georg Büchner
Encenação | Roberto Merino
Tradução | José Cayolla
Cenários, Figurinos e Cartaz | Gino Romolli
Orientação de Gráfica | Maurício Fernandes
Pintura de Cenários | Afonso Costa
Luminotecnia | Elmano Vieira
Música da 3ª Cena | interpretada por Artur Andrade, Zita Andrade e Ermelinda Aguiar

Sobre o Espetáculo

Uma vez mais ao acender as luzes deste já quase centenário e ao decorrer a acção escrita por um dos mais importantes dramaturgos alemães, recomeçava a aventura gigantesca da criação artística.
Tem sido nosso empenho fazer desta casa um centro vivo de Cultura e docência, não para beneficiar interesses senão fazendo dela uma tribuna livre de expressão que possa participar de todas as artes: música, pintura, poesia, cinema e, de novo, teatro.
Convosco um novo encenador. Para alguns já conhecido. E, através do seu trabalho aqui passageiro, Roberto Merino, indicado pela Fundação C. Gulbenkian, assume hoje as máximas responsabilidades artísticas com o Grupo Experimental de Teatro do Funchal.
Para estes jovens que entregam o seu tempo e grande parte da sua vida diária a um trabalho que, muitas vezes, poderia considerar-se profissional, vai o estímulo e a admiração pelo labor em que estão empenhados.
Para todos aqueles que hoje não podem expressar aqui as suas palavras, ficam os mais sinceros reconhecimentos pela obra anónima de que são artífices e o agradecimento, muito particular, à Presidência da Câmara Municipal, pelo seu apoio sempre estimulante e criativo.

Comissão de Actividades Culturais da C.M.F.

Start typing and press Enter to search