Frémitos, Virgindade e Sucedâneos
a partir August Strindberg e Virgílio Martinho

Temporada artística

1993

Em exibição

4 a 6 janeiro 1993
Salão de Actividades do Teatro Municipal Baltazar Dias

Classificação etária

Maiores de 12 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Duarte Rodrigues, Élvio Camacho e Miguel Viera

INTÉRPRETES

Duarte Rodrigues
Élvio Camacho
Miguel Viera
Margarida Gonçalves
Paula Erra

Figuração:
Emanuel de Abreu
Magda Paixão
Maria Sílvia
Natércia Filipa
Norberto Ferreira
Patrícia Perneta
Paulo Sérgio
Alef Bravio (cão)

Ficha Artística e Técnica

Frémitos, Virgindade e Sucedâneos | com base nos textos O Inferno de August Srindberg e Os Vampiros de Virgílio Martinho
Carpintaria e Montagem | Sérgio Rodrigues
Execução de Guarda-roupa | Mavélia da Guia
Luminotecnia | Hélder Martins
Assistente de Luminotecnia | António e David Ferreira
Voz-off | Eduardo Luíz e Teresa Mizon
Gravação Sonora | Tristão
Sonoplastia | Rui Branco
Música | Wojciech Kilar, Philip Glass e Michael Nyman
Slydes | Vaticano

Sobre o Espetáculo

“Verdade é, pois reprimamos
Esta fera condição
Esta fúria e ambição
Para um dia que sonhemos.
Aprendamos, pois vivemos
Em mundo tão singular,
Que o viver é só sonhar…”

Calderón de La Barca

Texto dos Encenadores

Instruções: Boa noite! Você acaba de ganhar uma viagem ao mundo da loucura que um dia surgiu do nada e um dia regressará ao nada. Vai entrar no ascensor que dependentemente da sua aceleração, conduzi-lo-á a essa extensão indefinível. À saída do ascensor deparar-se-á com a sala onde de imediato deverá ocupar um lugar. Verifique se a sua cadeira está devidamente ligada, coloque os pés nas pegadas marcadas em frente ao assento e apertem o “sintam-se” à vontade.

Nota: As saídas de emergência só serão usadas mediante a gravidade da mesma.

Start typing and press Enter to search