145ª Histórias e Lendas

Um grupo de Atores de Rua chega à Madeira na atualidade, em plena Festa do Vinho. No curso narrativo da peça percebe-se que não vieram por acaso e que procuram o portal que os levará a casa - a [...]

6ª TARTUFO

A propósito de “TARTUFO” “Sendo dever da comédia corrigir os homens divertindo-os”, pensei que na minha situação, o melhor era atacar os vícios do meu tempo pintando-os [...]

25ª O AMOROSO

UM TOQUE DE ABERTURA Um dia, há muitos meses, Anita Abreu – atriz do TEF, apresentou-me o Sr. Morgado, de sua graça António dos Amarais Tinoco Valadares. Recebi-o com toda a curiosidade de quem [...]

31ª A ESTALAJADEIRA

NOTA DE ABERTURA Queremos que à arte de representar sejam dadas as condições essenciais para que se possa fazer um trabalho em “tempo profissional”. Só desta forma havendo um grupo que [...]

54ª AS VEDETAS

Texto | As Vedetas de Lucien Lambert Encenação e concepção artística do espetáculo | Duarte Rodrigues e Miguel Vieira

47ª A MALUQUINHA DE ARROIOS

ACERCA DE TEATRO, EM PORTUGAL Passou, felizmente, a época, em que era fino, inteligente, progressivo mesmo, não fazer teatro que o público entendesse, a que o público aderisse pela via mais [...]

57ª A BODA

A transformação, fruto de uma evolução, não se dá através da representação. Necessita antes de mais de fazer parte integrante da sua instrução, educação e cultura, porque, senão (e sem querer dar [...]

115ª O CONDE BARÃO

Zé Maria, merceeiro novo-rico, aspira ao cargo de director de um banco. Para o obter não hesita em declarar-se correligionário de todos os políticos a quem solicita lugar, sejam eles monárquicos [...]

page 1 of 2