Quasímodo – O Corcunda
inspirado no clássico de Walt Disney O Corcunda de Notre Dame e outros autores

Temporada artística

2016 / 2017

Em exibição

06 a 18 dezembro 2016
e 03 janeiro a 11 fevereiro 2017
Cine Teatro de Santo António

Classificação etária

Maiores de 3 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Eduardo Luíz

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

ANA GRAÇA – Máscara
DANIEL RODRIGUEZ* – Capitão da Guarda
EUGÉNIO CABRAL** – Mágico Cavallieri
ISABEL MARTINS – Madalena
SARA MENDES – Esmeralda
XAVIER MIGUEL – Quasímodo
ALEXANDRA FERREIRA, NICODEMES GOMES, JOSÉ CARLOS JARDIM E FILIPE SILVA * – Artistas de Circo, Povo e Guardas
EDUARDO LUÍZ – Voz off

*Atores do GMT OFICINA VERSUS (Teatro Inclusivo)
** POT – Instituto de Emprego da Madeira

Ficha Artística e Técnica

Texto | Inspirado no clássico de Walt Disney O Corcunda de Notre Dame e outros autores
Dramaturgia, Adaptação e Encenação | Eduardo Luíz
Letras das Canções | Eduardo Luíz, a partir do clássico de Walt Disney O Corcunda de Notre Dame com revisão de Ester Vieira
Assistência de Encenação e Direção de Cena | Célia do Carmo
Cenografia | Rúben Freitas
Figurinos*, Seleção de Guarda-roupa e Adereços* | Zé Ferreira
Costura |Salete Silva
Coreografias | Casey-lee Canada
Composição e Orquestração Musical | Fernando Almeida
Composição e Arranjos – canção “Milagre de Amor” | Noélia Fernandes
Música de Abertura (Teatroscópio) e Dança da Lua (Iria e Biritá) | Ricardo Gonçalves
Desenho de Luz | Eduardo Luíz e Hélder Martins
Sonoplastia | Henrique Vieira
Criação de Efeitos | Daniel Rodriguez
Design Gráfico | DDiArte
Montagem da Banda Sonora | Henrique Vieira
Operação de Luz | Hélder Martins
Operação de Som | Célia do Carmo
Carpintaria de Cena | Anastácio Santo
Apoio à Montagem Técnica e Artística | Xavier Miguel e Daniel Rodriguez
Fotografias de Ensaio e Espetáculo | Célia do Carmo
Produção | Ana Graça, Ester Vieira, Eugénio Cabral e Isabel Martins
Promoção e Divulgação | António Plácido, Ester Vieira, Filipe Luz e Isabel Martins
Frente Casa e Bilheteira | Zé Ferreira e TEF

* Utilização/adaptação de figurinos e adereços, de anteriores produções do TEF. O espetáculo inclui ainda figurinos do GMT Oficina Versus / criação de Duarte Rodrigues e execução de Fernanda Assunção.

Texto do Encenador

Caros amigos:

Recordam-se da história, do escritor francês Vítor Hugo, O Corcunda de Notre Dame com a sua amiga cigana, a Esmeralda, que a Walt Disney levou para o cinema? Pois bem, vamos contar-vos agora uma outra história de Quasímodo, o Corcunda de Notre Dame, que anda triste por acreditar que ninguém possa amá-lo, quando na cidade de Paris se iniciam os preparativos para o Festival de L`Amour, tão aguardado pelos casais de namorados.

Tudo acontece quando um temível ladrão, dono do circo, chega à cidade e pretende roubar o sino mais valioso da Catedral. E é, precisamente, este valioso sino que todos os anos dá início às festividades do Festival de L’ Amour e que Quasímodo tem por missão guardar cuidadosamente. Conseguirá o ladrão roubar o sino e impedir que se cumpra o tão esperado Festival? E será que Quasímodo encontrará o seu amor?

Eduardo Luíz

Sinopse

“ESMERALDA – Quasímodo, que nome é que tu vais gritar amanhã?
QUASÍMODO – Acho que nunca ninguém vai gritar o meu nome…
ESMERALDA – É preciso mais que o olhar para poder ver. Um dia estarás pronto e quando estiveres, vais encontrar a pessoa a quem gritar que a amas.
QUASÍMODO – Um dia!? Não! O que é que poderia mudar na minha vida?
ESMERALDA – Tudo!”

In QUASÍMODO, O CORCUNDA

 

Quasímodo, o corcunda é um olhar para dentro de cada um, para melhor podermos conhecer quem o outro é e não nos limitarmos a julgá-lo apenas pela aparência. O aspeto e a “alma” de cada um, formam um todo que resulta na pessoa que somos.

Lembrem-se sempre da frase no texto de O Principezinho de A. de Saint-Éxupèry – O essencial, é invisível para os olhos!

AGRADECIMENTOS

DIVISÃO DE APOIO À SURDEZ E CEGUEIRA (DASC) / DRE GABINETE DE GESTÃO ADMINISTRATIVA E RECURSOS / Secção de Equipamento e Conservação / DRE


Produção 137 do Teatro Experimental do Funchal