A Gata Borralheira
a partir de Maria Clara Machado

Temporada artística

2014/2015

Em exibição

25 novembro 2014 a 24 janeiro 2015
Cine Teatro de Santo António

Classificação etária

Maiores de 3 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Eduardo Luíz

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

Elenco do TEF| Companhia de Teatro:
Ana Graça, Élvio Sargo, Isabel Martins e Magda Paixão.

Elenco de Formandos do 3º Ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação, do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, Eng.º Luiz Peter Clode, em Estágio no TEF:
Beatriz Batista, Catarina Melim, Cláudia Abrantes, Eva Mendes, Helena Nascimento, Joana Moreira, Rui Miguel, Sara Cíntia, Sofia Nóbrega, e Victor Caetano.

Personagens:
Narradora, D. Firmina Borralheira, Margaridinha, Rosinha, João Jaca, Simão Leitão, D. Fada Santos, Sapos Verdes, Dulcinéia, Lacaio, Livreiro, Alfaiate, Príncipe D. Tinhorão, Ministro, Dom Sabino Tudor, Menina Sabina Tudor, Dona Palmela Alpista, Senhorita Passarinha, Médicas, Fantoches (Vilão, Moça e Mocinho), Arauto, Coro de Homens e Dr. Morangui.

Ficha Artística e Técnica

Autoria | Maria Clara Machado
Dramaturgia | Magda Paixão
Adaptação e Encenação | Eduardo Luiz
Assistência de Encenação | Élvio Sargo
Direção de Cena | Helena Nascimento
Encarregues de Contraregra | Catarina Melim, Cláudia Abrantes e Victor Caetano
Seleção e Transformação do Guarda-roupa* | Cristina Loja
Costura | Ilda Gonçalves
Telões Cenográficos e Adereços | Cristina Loja
Caracterização | Cristina Loja
Composição Musical e Orquestração** | Fernando Almeida
Gravação do Roteiro Musical | Henrique Vieira
Desenho e Operação de Luz | Hélder Martins
Fotografia e Operação de Som*** | Célia do Carmo
Design Gráfico | DDiArte
Frente Casa e Bilheteira | Equipa TEF

* Utilização/adaptação de figurinos e adereços, de anteriores produções do TEF.

** Composição e orquestração das canções: “Lua Branca”; “Dulcinéia”; “Príncipe Tinhorão” e “Pedicure Americano”.

*** Neste espetáculo serão utilizados trechos musicais da autoria de: Benoit Jutras; Karel Svoboda; Richard Rodgers; Hammerstein’s; Tchaikovsky e Anglee.

Texto do Encenador

Meus sempre amigos, todas as histórias que Maria Clara Machado escreveu para o teatro são fruto de uma experiência de muitos anos ligada ao teatro para a infância e juventude através das tábuas do Tablado, por isso quem melhor do que ela para transpor esta encantadora história para o teatro?
Esta nossa Gata Borralheira a partir da autora e com a dramaturgia de Magda Paixão, passando pelas adaptações que a encenação vai exigindo, ora para a movimentação dos atores na cena, ora para estruturar adequadamente as canções aos objetivos solicitados, fazem com a nossa Cinderela seja feita dos encantos a que habituámos o nosso público.
Mais uma vez aqui estamos para vos apresentar uma história de encantamento: a história da menina que queria ir ao baile do príncipe e que a madrasta não deixava.
Esta é a nossa prenda de Natal com as atrizes que vocês já se habituaram a ver nos nossos palcos a Magda, a Ana e a Isabel, e com o Élvio que se estreia nestas histórias do teatro que fazemos para vocês e os nossos jovens estudantes de Teatro do 3º Ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação do Conservatório – Escola das Artes da Madeira – Eng.º Luiz Peter Clode.
Vamos representar, cantar e dançar para vocês.
Beijos e abraços para distribuírem por todos e não se esqueçam de trazer os vossos pais, avós, irmãos, primos, tios e amigos para mais uma das nossas festas de teatro.
Até lá. Bom espetáculo.

Sinopse

«[…] DONA FADA SANTOS – E não te esqueças de deixar cair um dos sapatinhos. Faz tudo direitinho como na história, senão o príncipe ficará sem a tua pista e… adeus feliz desenlace. É preciso sempre ajudar o destino com algum esforço pessoal.
DULCINÉIA – Está bem, madrinha, farei tudo como manda o figurino.
DONA FADA SANTOS – Então, vamos ao trabalho! […].»

Uma história para todas as idades.
Esta é a história de Dulcineia que, por morte do seu pai, fica a cargo da sua madrasta, dona Firmina, que a trata como criada. Por ocasião de um baile, organizado pelo príncipe Tinhorão, dona Firmina tentará que este se enamore por uma das suas filhas, Margarida ou Rosinha. E quanto a Dulcineia? Esta, impedida de ir ao baile por sua madrasta, conseguirá, no entanto, com a ajuda da sua fada madrinha, comparecer…!?


Produção 135 do Teatro Experimental do FunchalProdução 132 do Teatro Experimental do Funchal