Vampirilda
a partir de Paulo Sacaldassy

Temporada artística

2011/2012

Em exibição

19 novembro 2011
a 28 janeiro 2012
Cine Teatro de Santo António

Classificação etária

Maiores de 3 anos

Duração

1 Hora
(aproximadamente)

Encenação
Élvio Camacho

INTÉRPRETES E PERSONAGENS

Ana Graça | Gorzan
Isabel Rodrigues | Mumeska
Magda Paixão | Toraz
Paula Erra | Vampirilda
Tiago Mendonça | Frank
Xavier Miguel | Doroteia

Ficha Artística e Técnica

Música Original e Orquestração | Fernando Almeida
Figurinos | Décia Isabel
Desenho de Luz | Hélder Martins
Autor | Paulo Sacaldassy
Versão Cénica | Paula Erra
Direção de Cena e Contra-Regra | Avelina Macedo e Cristina Loja
Coordenação de Figurinos*, Adereços e Dispositivo Cénico | Cristina Loja e Avelina Macedo
Operação de Luz | Hélder Martins
Operação de Som** | Avelina Macedo
Montagem de Luz | Tiago Mendonça e Xavier Miguel
Apoio Geral | Equipa Base do TEF, Tiago Mendonça e Xavier Miguel
Design Gráfico | Dupla DP & Associados S.A.
Frente de Casa e Bilheteira | Patrícia Perneta e Élvio Camacho

* Utilização/adaptação de figurinos e adereços, de anteriores produções do TEF.

** Neste espetáculo, são utilizados e, ou, parafraseados breves trechos musicais de anteriores produções do TEF, cuja conceção artística provém duma extensa e talentosa equipa de músicos.

Texto do Encenador

Acreditar nas Fadas e Dragões

«(…) O país das fadas nada mais é do que o país ensolarado do bom senso. Não é a terra que julga o céu, mas o céu que julga a terra; assim, para mim pelo menos, não era a terra que criticava a Elfolândia, mas a Elfolândia que criticava a terra. Conheci o pé de feijão mágico antes de provar feijão; tive certeza sobre o homem na Lua antes de ter certeza sobre a Lua. (…).»*

Ternos amiguinhos do teatro, é no país da imaginação que trabalhamos para vós. Imaginamos o já imaginado e o por imaginar para chegarmos à vossa infinita curiosidade sobre a vida, sobre os sonhos, sobre as letras, sobre os números, sobre os seres vivos, sobre os monstros, sobre os bons, sobre os maus, sobre as estrelas, sobre a água e as ervas, os corpos e os pensamentos, as fadas e os príncipes com orelhas de burro. Quando acaba o espetáculo queremos que contem este conto, sobre a nossa escola de monstrinhos, aos vossos amigos. Inventem-no à vossa maneira; o futuro é a vossa imaginação e invenção e mais um ponto. É essa a nossa vontade e a do autor da peça (base deste espetáculo), Paulo Sacaldassy, nosso distinto irmão brasileiro, que nos abraçou como a atriz Isabel e os atores Tiago e Xavier neste tempo em que muito se fala dum fantasma chamado crise. Este fantasma só existe se desistirmos de o derrotar com as forças dos nossos miolos. Os contos de fadas, lembra-nos o escritor Chesterton, não te dão a tua primeira ideia de monstro. O que os contos te dão é a tua primeira ideia de como podes derrotar o monstro. O teatro também. Fadas e dragões, qualquer um pode estar a brincar contigo para o bem e para o mal. É a tua inteligência que irá distinguir quem deves enfrentar com as labaredas do teu ser.

* CHESTERTON, C. K. (1908), Ortodoxia, no capítulo A Ética da Elfolândia, tradução de Almiro Pisetta . Editora MC, 2008.

Sinopse

«(…) VAMPIRILDA: E não aconteceu nada comigo! Não precisei de transformar-me num morcego, nem de voar! E o melhor de tudo: não precisei beber aquele líquido vermelho, que… (…).»*

Numa escola de monstros e magia, a pequena vampira, Vampirilda, vive uma crise existencial. Ela tem medo de voar e odeia sangue. É uma vampira que gosta de rock e de andar de trotineta, não nasceu para morder pescocinhos de ninguém. Os seus amigos Frank, Mumeska e Dorotéia, fazem de tudo para que ela aceite a sua condição de vampira, mas não conseguem. A preocupação é grande, pois terão de mostrar, ao velho mago Gorzan, as suas evoluções nas provas finais, mas ‘Vamp’ não está nem aí. Aproveitando-se disto, o jovem aprendiz de mago Toraz apronta das boas para cima de todos e é então que Vampirilda, ao ver os seus amigos em perigo, poderá mostrar que o mais importante é ser como se é….

* SACALDASSY, Paulo (2010), Vampirildo, na versão do TEF Vampirilda.


Produção 123 do Teatro Experimental do FunchalProdução 119 do Teatro Experimental do Funchal