ATEF

A galeria.a, lugar recentemente idealizado no seio do projeto artístico da companhia ATEF – Associação de Teatro Experimental, propõe-se ser um espaço de interação das artes. A ATEF, como entidade produtora de artes performativas / teatro, com um percurso de 42 anos, visiona um crescimento na formação de públicos, através do seu serviço educativo e da sua componente de acessibilidade (ATEF Cultura Acessível). E é neste contexto que surge e se agrega ao serviço educativo da ATEF, um projeto de galeria que, por si mesma, pretende sedimentar um maior número de espetadores/fruidores, contribuindo desta forma para uma participação mais efetiva de outros segmentos de público, na consolidação de uma maior intervenção sócio cultural.

O projeto embrionário, galeria.a, pretende também, fazer face a uma carência sentida de espaços expositivos na Região, objetivando promover os artistas de artes visuais emergentes e estabelecendo, assim, uma relação mais próxima entre o projeto artístico da ATEF e o cenário cultural e artístico regional, no seu todo.

Sediada no edifício do Cine-Teatro de Santo António, a galeria.a, define-se como galeria de arte, lugar de projetos de exposição e eventos afins, que promovam as artes visuais, em diálogo com o Teatro.
O designío “a”, numa primeira abordagem, está ligada à designação recentemente adotada pelo Teatro Experimental do Funchal, ATEF – Associação de Teatro Experimental do Funchal.

A escolha de um vocábulo, enquanto desígnio, recai sobre a opção singular de uma letra com significativa expressão. Numa conceção minimal, a letra a, infere a primeira vogal, mas também o princípio do alfabeto. A verbalização da letra a, acarreta uma sonoridade vocal, a que não se é diferente, uma expressão sonora que toma diversos sons conforme a língua em que é pronunciada. Na sua sonoridade imediata, não se desassocia o mecanismo respiratório que, na sua perspetiva performativa, associamos a uma possível expressão do ator. Aliada a letra a, a um som aberto e singular, acarreta, na sua alargada expressão, a emotiva sugestão de grito, um ai, uma libertação, um sinal de dor que não despreza a componente dramática enquanto expressão humana. Quanto ao grafismo, a letra «a» tem origem no hieróglifo (pictograma) egípcio, simbolizando uma águia (ahom). A águia, considerada a rainha das aves, surge praticamente em todas as civilizações, como símbolo de sol e céu, e cuja soberania e força, complementa o grafismo de alguma heráldica atual. A águia, também associada à Fénix, adquire uma função enquanto símbolo de renovação e renascimento. Ao voo livre também se associa a liberdade, inerente à função artística.

Assim sendo, a designação «a», surge como indicação simbólica, de um projeto que agora se inicia, princípio de um alfabeto que se quer ser artístico visual em diálogo com a arte dramática.
Na sua programação, a galeria.a, dinamizar-se-á a partir de projetos expositivos, temporais e temáticos, cujo mais valia se centrará na conquista de públicos, que queremos familiarizar e fidelizar em torno da produção artística contemporânea. A oferta de um Serviço Educativo, proporcionará a vitalização do espaço de galeria e dos seus projetos, através das exposições e de outras iniciativas diversificadas: conferências, conversas, workshops e ateliers.

out2017

ATEF

Horário:

3ª, 5:ª e 6ª feira: 10h00 às 13h00 / 15h00 às 18h00
Sábados: 15h00 às 18h00

Start typing and press Enter to search